operação fiasco @ austin

que a parada seria dura, disso já sabíamos todos. as três sessões de treino já diziam isso, e o resultado obtido no QP só veio a confirmar o que já se notara. mas que o gp de domingo @ austin se transformaria em um show de horrores, isso não estava no roteiro.

sobre as corridas da moto3 e moto2 comento depois. por ora, me voltarei para a categoria reina. por partes, tal qual jack. jorge lorenzo: que viagem de ácido foi aquela? o camarada deveria estar pensando na morte da bezerra. essa é a única possibilidade. na entrevista dada ao staff da motogp, ele comentava que havia muitos insetos na sobreviseira, e tê-la tirado momentos antes da largada acabou por desconcentrá-lo, fazendo-o pensar que o acender das luzes vermelhas fosse o apagar delas (esse fumo é do bão!). resultado? largada queimada e conseqüente ride through. mas o estranho foi como a coisa se desenrolou:

– o fiscal do fundo do grid acena a bandeira verde
– o da frente acena sua bandeira e sai de cena
– as luzes se acendem
– lorenzo avança uns 2 anos-luz e pára, pois nota a bobagem que fez
– todos ficam com aquela cara de “oxente?”
– as luzes se apagam e dá-se a largada.

ele sai na frente, na tentativa de limitar o dano, mas 20-25s ao longo do pit e a 60 km/h… o estrago já havia sido feito. meu palpite fora de que ele terminaria em 12o. mudei para 10o. e foi o que deu.

o outro personagem dessa corrida, para quem eu torço: valentino rossi. como o de costume, a largada foi uma tristeza, mas logo veio ele escalando o pelotão. estava no encalço do andrea iannone (que naquele momento ocupava a 3a. colocação), após ter passado o também compatriota andrea dovizioso. eis que em uma situação de ultrapassagem, rossi erra o traçado, indo parar na zebra. depois disso a coisa degringola, e nós o vemos sendo ultrapassado por stefan bradl e os pilotos da monster tech3 yamaha, esses dois (pol espargaró e bradley smith) fazendo um sanduíche “literalmente” – cena no mínimo interessante.

no dia seguinte foi que vim a descobrir o porquê de rossi, do nada, ter ficado para trás: o lado direito do pneu dianteiro se deteriorou por completo. a conseqüência: as voltas estavam 3s acima do que ele estava marcando. foi frustrante porque havia uma possibilidade de pódio. com muita boa vontade um 2o. lugar, mas seguramente um terceiro. agora fica a dúvida: a bridgestone alegou problemas com a produção (ou com a entrega) dos jogos de pneus de 2014 para o CotA. eu me pergunto se isso terá sido de fato um problema, ou se não terá sido intencional. afinal, sendo essa a segunda ocasião em que a motogp anda por aquelas paragens, já se sabia que o desenho da pista favoreceria as motos da honda. com o conjunto de pneus do ano passado, mais escancarada seria a vantagem… enfim, agora só se pode especular.

a despeito desse fiasco causado pela bridgestone, penalizando a yamaha, foi divertido ver dovi conquistando um lugar ao pódio. a última vez em que se viu uma ducati naquele lugar foi em misano, em 2012. rossi conseguiu um 2o. lugar, tendo lorenzo como 1o., com bautista #19 fechando o trio.

quinta o circo da motogp retoma suas atividades, agora em termas de rio hondo @ argentina. a ver lo que pasa… ojalá que rossi logre éxito. ;)

About rennrad

It's all about two wheels, being them bicycles or motorcycles.
This entry was posted in motogp, motorcycling and tagged , , , , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s